A maior Obra Social do Brasil.

Casa de Eugênia

Lar Fabiano de Cristo > Unidades > Casa de Eugênia

Supervisor

Daniela Menezes

História da Casa de Eugênia

Na cidade de Salvador (Bahia) em 1969, um grupo de espíritas recebeu em doação uma área de terreno com 24.816m², no Loteamento Parque Setúbal, com vistas à construção de uma entidade de assistência social voltada para a infância. O doador foi o Sr. António Carlos de Oliveira Pinto e a localização do terreno era Periperi. E aquele grupo fundou em 24/03/70, a Colônia Espírita Seara do Mestre, objetivando construir casas lares em que iriam ser abrigadas crianças desvalidas.

Seu outro objetivo era divulgar a Doutrina Espírita. Verificando que o imóvel ficava bem no centro de comunidade carente, pareceu àqueles espíritas que, ali, embora centenas de crianças precisassem de ajuda, não seria o caso de fazê-las viver separadas de seus pais. Assim, construíram no local uma palhoça, onde seus confrades da região fizeram uma confraternização a 01/01/71, pedindo que Deus abençoasse a obra que iriam empreender, e que compreenderia donativos de diversos teores e evangelização da população do lugar. Na ocasião, os pequeninos ganharam, entre outras coisas, doces e brinquedos. Uma semana depois, num domingo, tiveram início a evangelização e uma distribuição de sopa.

Construído posteriormente um barracão de madeira, mais amplo e apropriado que a primitiva palhoça, formado um Quadro de Sócios, foi possível realizar em melhores condições a tarefa, que constava ainda de evangelização e sopa (para crianças aos domingos, para adultos, nas noites de 5ª.feira). Logo o grupo dispunha também de medicamentos, roupa usada e utilizada, conseguida através das campanhas realizadas por Centro Espíritas regionais.

Um convênio com a Campanha Nacional de Alimentação Escolar possibilitou distribuir diariamente sopa ao meio-dia e mingau ao entardecer. Mas nunca os esforços do grupo alcançavam cobrir as carências, pois os necessitados cresciam em número continuamente.
Ora, sucedeu que o Cel. Roblemberg, em uma de suas idas a Salvador tomou conhecimento desses fatos e convidou um representante do grupo para uma conversa informal, finda a qual propôs a assinatura de convênio entre eles e o LAR; este daria os recursos e aqueles executariam o trabalho – que deveria ser nos moldes da 3a faixa do Lar Fabiano de Cristo.

A Diretoria da Colônia Espírita aceitou de bom grado. O LAR, de imediato, começou a doar os gêneros. Mas logo se viu que isto era pouco, diante das carências daquela comunidade. Convidada pelo Cel. Rolemberg, a Tesoureira da Colônia, Mayave Pereira Valença veio participar, como ouvinte, de um curso de formação de Auxiliares Assistenciais, para melhor conhecer o trabalho de 3ª Faixa (jan/72). Após o término do curso, decidiu-se criar em Salvador mais uma unidade de 3ª faixa – a Casa de Eugênia (aprovação em 25/02/72 Diretoria/LAR).

As atividades preliminares começaram e foi possível realizar a primeira Distribuição em 28/02/74. Posteriormente, verificando que o local era de difícil acesso, o LAR adquiriu terreno no próprio Parque Setúbal, porém mais à beira do asfalto (1973). A construção da Unidade enfrentou dificuldades quanto à qualidade do solo, mas a obra foi concluída no mesmo ano. Até o ano seguinte os confrades da Colônia Espírita Seara do Mestre continuaram dando apoio ao LFC naquela Unidade de Promoção Integral.

Onde fica

Av. Suburbana, S/N – Parque Setúbal – Salvador/BA – CEP: 40720-276


(71) 3397-0207 e (71) 3521-1940

Projetos Sociais

Diga o que você achou da Unidade

Faça parte da Obra de Fabiano também!