A Casa de José (Belém/PA) viveu intensamewnte o “Agosto – mês da Juventude”, proposto pelo Programa pedagógico Clube de Mídia.
Foram realizadas diversas atividades na programação do Mês da Juventude, e destacamos aqui alguns momentos muito especiais, como a Roda de Conversa com a Escritora Conceição Evaristo, e momentos de reflexão sobre a juventude, o “Ser Jovem”.
Como parte da programação do #MêsDaJuventude o #ClubeDeMídia realizou uma atividade dirigida por Daniele, psicóloga da Casa de José, que falou com nossos coparticipantes sobre o que é ser/sentir-se jovem, suas fases, desafios e perspectivas e também trouxeram para o debate o Estatuto da Juventude e sua importância e benefícios como política pública.
Abaixo pequenos trechos da criação coletiva dos grupos e alguns destaques individuais, dentro do tema proposto: “O que é ser jovem? Ou melhor, o que é ser jovem nas periferias?”

“Muitas pessoas dizem que ser jovem é fácil, que é só estudar e pronto. Aí o jovem tirou uma nota boa, ele não fez mais que sua obrigação. É desanimador! Mas a realidade pros jovens periféricos é muito diferente, porque além de estudar tem irmão pra cuidar e se não bastasse o jovem periférico ele não vive nas periferias. O jovem periférico ele sobrevive nas periferias. E ainda tem gente que diz que ser jovem é fácil.”

“Querem calar a nossa voz, nos colocando barreiras e dizem: “isso é o melhor, não se preocupe o parlamento tem planos para vocês”. Querem calar a nossa voz, a violência mata todos os dias homens e mulheres de valor, mas somos tipo pantera-negra, não temos medo do pior. Querem calar a nossa voz, eles dizem tantas coisas e prometem tanto, que nos deixam com aquele aperto se é sim ou não.
Minha mãe diz: “você vai prosperar, vai mudar o mundo ao seu redor, é só saber sonhar que o caminho nos fortalece”.
Querem calar nossa voz, e quando vamos para rua ainda dizem: “pensem bem antes de agir”, mas assim como nós sabemos, eles sabem ou pelo menos as gerações passadas dizem: “cuidado com as voltas que o mundo dá”.
Querem calar nossa voz, se tem alguém que zela por nós, sei que não é polícia, mas sim nossas mães com um olhar de amor sincero. Querem calar nossa voz, somos heróis e mulheres-maravilhas, corremos pelos nossos sonhos e direitos até o fim. Por que é tão difícil entender que é nosso, cuidamos mesmo, pronto e acabou.
Mas o esquema é outro, não é o medo da reforma e pavor de suas consequências. Ouvi dizer que existe paraíso na terra, só precisa lutar por ele. ” (Jéssica Cuentro) #ClubeDeMídia

Como ser jovem nas periferias?
“Ah! Ser jovem na periferia não é só coisa ruim, não é só ser expulso da praça por estar reunindo com os amigos, não é só ficar com medo (não somente dos ladrões e sim também dos policiais). Ser jovem na periferia é união, é “vamo ali jogar uma pelada, irmão”. Ser jovem na periferia é soltar pipa da laje, voar a bola e ter que pular a grade. Ser jovem na periferia é resistência! E eu me orgulho disso e eu sobrevivo por isso.” MK (Mariana Kali) #ClubeDeMídia

Comentários

Faça parte da Obra de Fabiano!